Como Empreender Com Sucesso, na Crise?

Como Empreender Com Sucesso, na Crise?

Você gostaria de saber como empreender com sucesso, mas não sabe direito por onde começar ou como começar? Calma que você está no lugar certo !

Se lembra daquela brincadeira da cadeira, onde tinha sempre 1 cadeira a menos, do que o total dos participantes?

Em momentos de crise é mais ou menos assim, quando o som das vendas na caixa registradora para o competidor mais desatento sai do mercado.

O Que É “A Crise”?

A Crise nada mais é que os recursos financeiros transitados de uma área para outra no país, acabam diminuindo. Para quem já tem conhecimento no assunto, a crise causa uma queda no PIB – produto interno bruto.

Com isso as empresas vendem menos, o governo arrecada menos impostos, logo, gasta menos, o que novamente faz cair o volume de dinheiro girado nos negócios gerando um círculo vicioso de queda.

Uma das medidas conhecida, foi a liberação do FGTS para os trabalhadores, para injetar dinheiro na economia na tentativa de quebrar o ciclo de declínio.

Nem Tudo Está Perdido, Mesmo Na Crise!

Infelizmente, quando se fala em crise, logo se pensa em queda, mas não é assim … Há setores que vão muito bem, como é o caso da agricultura, a qual com a atual cotação do dólar tem melhores resultados do que antes da “crise”.

Mas tem áreas que sofrem pouco e áreas que são muito afetadas pela crise.

Dito isso, eu me arriscaria a dizer que empreender na crise é a mesma coisa que empreender fora dela, uma vez que ao fazer um planejamento você pode evitar as áreas problemáticas modelando um negócio com maiores chances de sucesso.

Você pode ainda entrar em uma área afetada pela crise com um modelo de negócios adaptado, já considerando as variáveis econômicas e seus desdobramentos.

EMPREENDER NA CRISE É A MESMA COISA QUE EMPREENDER FORA DELA.

A principal essência de empreender, é você correr riscos calculados.

O Que Acontece Em Momentos De Crise?

Sabemos que quando a nossa economia não vai bem, acaba gerando uma queda no volume geral de mercadorias e serviços comercializados. Então, para as empresas reagirem para tentar sobreviver, elas fazem:

  • Cortes operacionais
  • Fazem promoções
  • Diminuem o preço de venda
  • Mudam posicionamento dentro do mercado,
  • Diminuem a qualidade dos produtos para cortar custos, etc, ao qual pode ser um tiro no pé.

De qualquer modo, se o volume de vendas se manter em queda, em algum momento uma parcela pequena das empresas não resistirá e fechará as portas.

Empreendendo Na Crise, Exemplo Prático.

Vamos trabalhar com o case de um supermercado. Na crise as pessoas compram menos mercadorias, eliminam os supérfluos e substituem produtos mais caros por outros com preços mais em conta. Com isso o volume total de vendas dos supermercados cai.

Acontece que as empresas têm uma capacidade instalada fixa de funcionários, espaço físico, equipamentos etc. Imaginemos que o supermercado esteja utilizando 70% da sua capacidade total. Com a queda das vendas, ele passa a ter recursos subutilizados e que são custos para o negócio.

É por isso que as empresas demitem funcionários, vendem máquinas e equipamentos e quando não tem mais jeito fecham as portas.

Em outras palavras a empresa deve vender um valor mínimo para bancar esta capacidade instalada. O chamado ponto de equilíbrio. E se isso não acontece a empresa começa a operar no prejuízo, o que repetidamente leva à falência do negócio.

Agora imagine uma cidade com 5 supermercados. Neste cenário, o volume de vendas vai caindo, cada supermercado vai faturando menos.

Eventualmente eles cortarão custos, demitirão funcionários até que em um determinado momento, um dos 5 fechará as portas.
Normalmente o negócio com menor eficiência é o mais prejudicado e muitas vezes o primeiro a sair do mercado.

Neste momento, o mercado local agora com 4 concorrentes, se ajeita novamente.

Os clientes do supermercado que fechou serão automaticamente distribuídas aos outros 4 supermercados restantes.

Isso acontece porque os clientes do supermercado falido ainda precisam fazer as compras mensais para abastecimento de suas residências.

Com 4 supermercados é preciso analisar as vendas e ver se a queda na demanda estabilizou, se as vendas vão continuar caindo ou se vão melhorar.

Em outras palavras é preciso analisar a tendência de vendas para o segmento de supermercados nesta cidade específica.

Talvez a demanda possa ter se ajustado à oferta e o mercado se equilibrado novamente. Neste caso, se a “crise” estiver estável, provavelmente os 4 supermercados se mantenham em pleno funcionamento.

Claro, sempre é possível entrar um novo supermercado, o qual terá que disputar clientes com os outros 4 e novamente, em algum momento, o mais fraco, mais lento, será eliminado.

O mercado – oferta e procura – funciona como um organismo vivo se adaptando às mudanças do ambiente (economia, política, concorrência, etc).

E como na seleção natural de Charles Darwin, eliminando os menos preparados para o novo ambiente. Neste caso ambiente empresarial.

O Tamanho De Um Segmento De Mercado É Praticamente Fixo

Ao iniciar quase que qualquer tipo de negócio – uma loja, uma startup, uma prestadora de serviços, um negócio online ou até mesmo uma atividade para renda extra – você terá que tomar clientes da concorrência.

Seja a concorrência fornecedora de produtos iguais aos que você vai vender (concorrência direta) ou de produtos substitutos.

Por exemplo, se você começa a distribuir quentinhas em uma microrregião, os clientes que comprarem de você provavelmente deixarão de ir a restaurantes (concorrência direta) e a padarias e cafés (concorrentes de produtos substitutos).

AO INICIAR UM NEGÓCIO VOCÊ TERÁ QUE CONQUISTAR CLIENTES DE ALGUÉM!

Isso acontece porque o tamanho de um segmento de mercado, o volume de dinheiro naquele mercado, é geralmente fixo por determinados momentos no tempo.

Por exemplo, no mercado de aviação em 2015 foram vendidos 4,3 bilhões em passagens aéreas nacionais. A Gol, Azul e Latam dominam 90% do mercado. Imagine que uma delas venha a encerrar as atividades. As outras duas empresas remanescentes certamente abocanharão os clientes deixados pela empresa então extinta.

Logo, mais importante do que saber se existe crise é saber qual o tamanho do mercado que você está entrando e como este mercado está no exato momento em que você decidir entrar.

Lembra do exemplo dos cinco supermercados onde um deles quebrou restando quatro? Imagine que ao invés de um, dois resolveram encerrar as atividades.

Neste cenário, talvez, os três supermercados restantes consigam vender mais do que vendiam antes da crise, quando haviam cinco supermercados.

Como Empreender Na Crise? Simples…

Com um bom planejamento – indicado em tempos de crise ou não – e um pouco mais de cautela do que se você tivesse iniciando um negócio com a economia aquecida.

Por exemplo, se você depende de uma renda mensal para manter seus gastos pessoais, eu sugiro que você não abandone seu emprego para empreender.

O indicado é você fazer o planejamento o quanto antes, testar o negócio investindo o mínimo para depois decidir, baseado em números extraídos do mercado, se vale a pena deixar seu emprego para empreender.

Na pior das hipóteses você terá uma atividade gerando uma renda extra ou terá perdido pouco ou quase nada, se comparado a iniciar um negócio sem um plano.

Nesse Método FÁCIL para Você Criar um Negócio é detalhada todo o processo completo de empreender diminuindo brutalmente os riscos.  ► Link para a apresentação do Método.

Como Está O Mercado Para Sua Ideia De Negócio?

Um aspecto interessante de se analisar é a tendência. Como estava o mercado para o segmento que você pretende atuar nos últimos 3 anos, 2 anos? Como ele se comportou nos últimos 12 meses? Como está o mercado hoje?

Analisando isso, a tendência é de queda no consumo, manutenção dos níveis atuais ou há uma tendência de crescimento?

Você não pode iniciar um negócio baseado apenas no pensamento genérico de que a economia está em crise ou que a economia está muito bem. Seria o mesmo que pensar: As estradas brasileiras são ruins, logo não vou mais dirigir.

SAIA DO GENÉRICO  ” A ECONOMIA ESTÁ EM CRISE” PARA O ESPECÍFICO AO ANALISAR EXATAMENTE COMO ESTÁ O MERCADO PARA SUA IDEIA DE NEGÓCIO.

→ Aqui estão algumas outras perguntas para ajudá-lo a identificar se sua ideia de negócio pode ser uma oportunidade de negócio na crise:

  • Qual é o volume em reais negociado neste mercado?
  • Quem são os principais concorrentes?
  • Quanto por cento do mercado eles possuem?

Eaw, gostou dessa nossa ideia ? Vai começar hoje mesmo a empreender? Deixe aqui nos comentários 😉

Tags:

Sobre o Autor

Eduardo
Eduardo

Meu nome é Eduardo Felix. Minha missão e proposta é produzir conteúdo original e relevante, com o intuito de ajudar você a tomar a decisão certa. Quero te ajudar a fazer da sua casa, um local de trabalho, ao qual você poderá usufruir de mais tempo livre com a família e qualidade de vida.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *